Qual é o objetivo de uma empresa? Na essência, uma organização busca extrair o melhor resultado possível dentro dos recursos (financeiros, ambientais, humanos e todos os demais) que ela tem disponível. Isso significa, para a maioria absoluta das empresas, que há limites.

Assim, quando planejamos um investimento, independente do montante, o fazemos visando seu retorno. Seja a curto, médio ou longo prazo. Não há sentido em desperdiçar qualquer tipo de ativo que esteja disponível.

 

E esta é uma verdade cada vez mais nítida, em dias de concorrência apertada, mercados internacionalizados e margens de lucros comprometidas por altas cargas tributárias.

Assim, uma sigla surgida e usada até recentemente apenas na área financeira transbordou as divisórias e faz parte da rotina de todas as áreas das empresas: o ROI, return on investment no original em inglês, retorno sobre o investimento. Mais do que nunca, os retornos precisam ser mensurados, e, claro, fazerem sentido.

 Como as empresas calculam o ROI da Sustentabilidade?

 

Uma das áreas onde ainda se encontra resistência e é encarada muitas vezes apenas como um custo é a Sustentabilidade. Seja nas empresas que ainda fazem apenas ações isoladas, ou nas que dispõem de uma estrutura maior e formalizada. Na maioria das situações suas atividades são vistas como geradoras de despesas, e não de resultados.

E aí está o ponto chave: devemos ponderar se Sustentabilidade é uma reação pontual da empresa a uma demanda ou se de fato está inserida na sua estratégia. É fundamental estar no caminho da segunda alternativa para transformar a Sustentabilidade numa geradora de resultados efetivos e mensuráveis. Incorporar esta visão sustentável ao core business da empresa é um bom negócio.

Podemos citar como exemplo a Raízen (clique aqui  para download do Relatório de Sustentabilidade da empresa), uma gigante do setor de energia, oriunda da junção de negócios das empresas Shell e Cozan, que tem um time de mais de 40.000 colaboradores e está entre as dez maiores empresas em faturamento do Brasil.

Ela tomou uma decisão ousada e inovadora, incorporando Sustentabilidade ao seu core business, investindo cerca de R$350 milhões de reais por ano nesta área.

E, para justificar tal investimento, dedicou um grande esforço na construção e avaliação de métricas nos cenários obtidos antes e depois dos investimentos. E os ganhos foram muito expressivos: “Houve ganhos em exposição espontânea na mídia, uma redução significativa das ações trabalhistas e um aumento de produtividade com um menor número de acidentes e faltas.

O total despendido com multas de ordem ambiental também caiu”, declarou Davi Araújo, Gerente de Desenvolvimento Sustentável da Raízen. Roberto Bazin, da Consultoria DMV GL, que ajudou a Raízen na estruturação do programa comentou: “Muitos acreditam que as ações sustentáveis só dão retorno no longo prazo a  experiência da Raízen provou que é possível aferir resultados no mesmo ano fiscal em que as inciativas são implementadas”.

Também provamos que a Sustentabilidade ajuda a alavancar resultados concretos, como uma ferramenta efetiva de negócios.” O Curupira participou do Sustainable Brands Rio 2014  e pode acompanhar este case. Abaixo, um vídeo produzido no evento onde a Raízen fala sobre o tema:

Vimos o exemplo da Raízen de maneira mais detalhada, mas isso não significa que seja um caso isolado, felizmente! Já existem diversas outras empresas colhendo frutos em forma de resultados através da Sustentabilidade.

Outro exemplo interessante para ser citado é o da Trade Show Emporium, uma empresa norte-americana especializada em equipamentos para varejo e eventos. Ela compreendeu a importância de incorporar Sustentabilidade ao discurso da empresa, de praticá-la em sua essência.

E, dentro de um mercado com enorme concorrência, conseguiu criar um nicho de mercado, se estabelecer e se manter como líder de vendas quando incorporou uma filosofia de produção sustentável a esta linha de produtos (utilizando materiais recicláveis, reciclados e retornáveis em larga escala), tornando-se referência na área.

Outro exemplo muito interessante a ser citado, é o da UPS, a maior empresa de logística dos Estados Unidos. A área de logística é alvo constante de questionamentos na área ambiental, já que sua atividade-chave (a de transportar cargas e pessoas) envolve um grande volume gerado de emissões de CO2.

Diante deste cenário, a UPS saiu na frente e desenvolveu uma abrangente política de Sustentabilidade, que envolve testes de eficiência de veículos, incluindo uso de tecnologia e combustíveis menos agressivas, com melhor aproveitamento dos recursos, plantio de milhares de árvores para compensar parcialmente as emissões de gases de efeito-estufa, apoio a dezenas de projetos de neutralização de carbono em todo o planeta (inclusive levando ao cliente a possibilidade de este neutralizar as emissões do frete que está contratando), entre outras ações. Conheça com mais detalhes aqui: Ações de Sustentabilidade na UPS.

Olhar criticamente para “dentro de casa”, e converter estes desafios em oportunidades. Este é o caminho e a chave para permanecer competitivo.

Neste momento você pode estar se perguntando: “Mas minha empresa não é tão grande, ou não produz um impacto tão significativo na natureza quanto a Raízen, nem tem atuação internacional como a TSE ou UPS, então por que eu deveria investir de maneira tão contundente em Sustentabilidade?” Existem muitas respostas para esta questão.

Em outro material produzido pelo Curupira, elencamos cinco razões para ser sustentável, certamente uma ou mais delas se encaixa no perfil da sua empresa. Acesse-o aqui: Sustentabilidade Empresarial: 05 razões para dominá-la!

Sustentabilidade já é uma realidade, pode e deve ser uma realidade em organizações que queiram se destacar e permanecer no mercado, sejam elas de qualquer tipo e/ou tamanho. Agora que você já viu que a Sustentabilidade pode trazer retornos positivos para sua empresa, que tal dar o próximo passo?

Links de apoio:

Case Raízen: http://sbrio14.com.br/pt-br/blog/traduzindo-sustentabilidade-em-números-e-resultados
Business Insider:  http://www.businessinsider.com/sc/how-to-make-sustainability-profitable-2013-11

UPShttp://sbrio14.com.br/pt-br/blog/traduzindo-sustentabilidade-em-números-e-resultados

Ebook Gratuito

ebook.guiaprimeiros passos

 

Written by Guilherme Quandt