Em vários dos nossos posts, mostramos pesquisas e evidências de que os consumidores estão mais preocupados com questões socioambientais e gratificando empresas responsáveis com seu dinheiro.

 

Entendendo esta tendência, muitas empresas passaram a lançar produtos e serviços socioambientalmente responsáveis e, é claro, a comunicar isso.

A estratégia do Marketing Verde se baseia na ideia de que uma pessoa que tem consciência ecológica dará preferência para aquisição de produtos e serviços não agressivos ao meio ambiente e à sociedade.

Porém, na mesma medida em que cresce o número de consumidores conscientes, cresce também a desconfiança em relação às propostas ditas “verdes”.

E é aí que está o risco.

Caso a empresa comece a promover uma imagem “verde” e não tenha práticas coerentes com esse discurso, ela estará fazendo greenwashing. O greenwashing é visto de forma pejorativa, pois pode ser encarado como uma propaganda enganosa. Como tal, pode ser penalizado por agências de defesa do consumidor. Mas o mais comum é que seja penalizado pelos próprios consumidores, que deixam de acreditar na marca e de comprar.

Quer dizer que só empresas perfeitas podem fazer marketing verde? Não. E aqui está uma grande oportunidade.

O observatório de tendências Trendwatching identificou um comportamento que chamou de “flawsome”, ou seja, fantásticas com defeitos. Isso significa que o consumidor prefere marcas com características mais humanas e que acolhe suas falhas. O mais importante é demonstrar transparência, comprometimento e coerência.

Já passou da época em que a única preocupação das empresas em relação a sustentabilidade era a de passar uma imagem de empresa “politicamente correta”. Hoje, os consumidores preferem a autenticidade.

Se a sua empresa fosse uma pessoa, quem ela seria? Quais seriam suas características, qualidades e falhas? Você se sentiria atraído por essa pessoa e gostaria de estar próximo dela?

banner.download.ebook

Written by Denis Trindade