fevereiro 29, 2016 Blog Nenhum Comentário

 

O que é um Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa

 

A elaboração de Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE) é o primeiro passo para que uma instituição, ou empresa, possa avaliar como suas atividades impactam o meio ambiente identificando caminhos para diminuir e/ou mitigar suas emissões de CO2e.

O inventário é um ‘mapa’ das emissões de CO2e de uma organização e de suas diversas atividades, que auxilia na organização das politicas de redução e gestão de emissões de CO2e.

Os inventários são criados a partir das Especificações do Programa Brasileiro GHG Protocol (EPB). Este modelo foi adaptado do GHG Protocol Corporate Standard para o contexto brasileiro e é compatível com diversas normas, entre elas a ISO 14065. Falaremos sobre o GHG Protocol mais adiante.

Os inventários também são publicados no Registro Público de Emissões, plataforma online desenvolvida pelo Programa Brasileiro GHG Protocol, para elaboração e divulgação dos inventários corporativos de emissões de gases de efeito estufa (GEE) das empresas participantes do Programa de forma transparente, rápida e simples.

 

Alguns benefícios de inventariar suas emissões de GEE.

 

Registro histórico de dados:

O estabelecimento do registro histórico de emissões de GEE permite às organizações adotarem medidas voluntárias de melhoria em seus processos, que poderão ser considerados sob novas legislações ou regulamentos pragmáticos eventualmente adotados no futuro.

Condições para participar nos mercados de carbono:

As empresas que publicam seus inventários de emissões de GEE podem, com essa atividade, identificar oportunidades para redução de emissões e, dessa forma, realizar projetos passíveis de obtenção de créditos comercializáveis no mercado de carbono.

Vantagem competitiva:

Calcular, participar de benchmarkings e gerenciar as emissões de GEE pode garantir a sustentabilidade dos negócios e a melhoria de eficiências;

Melhoria nas relações com públicos de interesse (stakeholders): 

O desenvolvimento de um inventário corporativo/institucional de GEE, baseado em critérios e padrões internacionais, permite a empresa publicar informações fidedignas segundo os critérios do Carbon Disclosure Project, do Índice Bovespa de Sustentabilidade Empresarial (ISE) e da Global Reporting Initiative (GRI), entre outros, de interesse para financiadores, consumidores e outros públicos.

 

Método Utilizado

 

O GHG Protocol é uma ferramenta utilizada para entender, quantificar e gerenciar emissões de GEE que foi originalmente desenvolvida nos Estados Unidos, em 1998, pelo World Resources Institute (WRI), e é hoje, a metodologia mais usada mundialmente pelas empresas e governos para a realização de inventários de GEE.

É também compatível com a norma ISO 14065 e com as metodologias de quantificação do Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC). Além disso, as informações geradas nos inventários de GEE podem ser aplicadas nos relatórios e questionários de iniciativas como o Carbon Disclosure Project (CDP), o Índice Bovespa de Sustentabilidade Empresarial (ISE) e a Global Reporting InitiaIve (GRI).

 

Tipos de Inventários de GEE

 

Inventário Parcial (Bronze):

Para estimular uma maior participação e capacitação, as organizações que aderirem ao Programa podem optar por participar do Programa Brasileiro GHG Protocol publicando um relatório parcial;

Autodeclarado ou Completo (Prata):

Quando o inventário contiver todas as informações consideradas obrigatórias pelas “Especificações do Programa Brasileiro GHG Protocol”, ele será qualificado publicamente como Inventário Prata ou completo;

Verificado (Ouro):

Será qualificado como Inventário Ouro aquele que, além de cumprir todos os requisitos para o enquadramento na categoria prata, for verificado por uma terceira parte independente, de acordo com as regras do Programa Brasileiro GHG Protocol.

Contabilizar as emissões de GEE vai além de uma contrapartida ambiental. Ela mostra como andam as eficiências dentro de uma empresa, fornecendo indicadores para efetuar melhorias em seus processos e custos.  O inventário pode ser comparado a um raio x de uma empresa. Além disso mostra a clientes, investidores e fornecedores um alto comprometimento com processos mais eficientes e consequentemente menos poluentes. Como disse Peter Drucker – “Só é gerenciável aquilo que pode ser medido”.

Caso você queira se aprofundar no assunto baixe o e-Book Desmistificando o Relatório de Emissões de GEE.

Gostou do assunto? Deixe sua opinião nos comentários abaixo!

Written by Denis Trindade